CADÊ?

julho 30, 2011

Ingmar Bergman


Foto de autoria não identificada.
Ernst Ingmar Bergman nasceu em Uppsala. Filho de um pastor luterano, Ingmar Bergman teve uma educação austera e rígida, à boa maneira religiosa, em que conceitos como pecado, castigo, confissão, perdão e indulgência estavam sempre presentes. A sua relação com o cinema tem início aos 9 anos de idade, no Natal de 1927, quando troca um exército de chumbo por um projetor com o seu irmão. 
Iniciou a carreira em 1941, escrevendo a peça teatral Morte de Kasper. Em 1944, desenvolveu o primeiro argumento para o filme Hets, e no ano seguinte realizou Kris, o seu primeiro filme.
Ingmar Bergman baseou toda a sua obra cinematográfica em questões existencialistas como a morte, a solidão, a fé e o desejo, tendo como influências literárias Henrik Ibsen e August StrindbergA sua entrada no mundo do cinema deu-se através de outro grande nome do cinema sueco, Victor Sjöstrom, a quem Bergman fez uma homenagem em Morangos Silvestres (1957), fazendo-o interpretar o Professor Isak Borg que, perturbado pela eminência da morte, vai examinar a sua existência relativamente às relações pessoais, campo onde se caracteriza particularmente como um homem frio.
Mudou-se, em 1976, para a Alemanha devido a problemas com o fisco sueco, onde realizou Face a Face (1976),  O Ovo da Serpente (1977) e Sonata de Outono (1978). De volta à Suécia, filmou Fanny e Alexander (1982), uma obra sobre a sua infância e a paixão pelo espetáculo, vencedor de quatro óscares.
Bergman publicou Lanterna Mágica (1987), Imagens (1993) e Crianças de Domingo (1994), todos a respeito de vida.
Casado cinco vezes, Bergman teve nove filhos.
Morreu, em sua casa, em Fårö, no mesmo dia, mês e ano em que, em Roma, falecia Michelangelo Antonioni.


Diabrura de ministro




Fonte: O Globo.



J. Bosco


Charge: J. Bosco,
veiculada em seu blog, o Lápis de Memória.


Muitos anos de vida




julho 29, 2011

Luis Buñuel


Foto de autoria não identificada.
Luis Buñuel, filho de Leornado Buñuel González e de María Portolés Cerezuela, nascido em Calanda, Espanha, é considerado um dos principais nomes do cinema mundial. 
De família católica, iniciara os estudos com os jesuítas, mas, adolescente, perdeu a fé, tornando-se anti-clerical e ateu, o que o levou, em 1915, a ser expulso do colégio. Terminou os seus estudos secundários no Instituto de SaragoçaEm 1917, foi para Madri, instalando-se na prestigiada e elitista Residencia de Estudiantes, onde permaneceria até janeiro de 1925. Lá conheceu vários intelectuais e conviveu com muitos daqueles que fizeram parte da famosa Geração de 27, tomando conhecimento das vanguardas artísticas e literárias da época — cubismo, dadaísmo e surrealismo. Foi também na Residencia que se tornou grande amigo de três camaradas e companheiros de boemia: Pepín BelloFederico García Lorca e Salvador Dalí Em 1924, depois de ter frequentado, sem grande convicção, vários cursos universitários, acabou por se licenciar em História.
O primeiro cineclube da Espanha foi por ele fundado em 1920.
Mudou-se para Paris em 1925, envolvendo-se com as vanguardas artísticas locais. Realizou, em 1928, com a codireção de Salvador Dalí, Um cão andaluz  com o famoso primeiro plano de um olho sendo cortado por uma navalha. O seu segundo filme é a A idade do ouro (1930).
Buñuel voltou a Espanha, após a proclamação da República, e, financiado pelo seu amigo anarquista Ramon Acín, dirigiu, em 1933, um documentário  Las Hurdes, tierra sin pan , em que descrevia, de modo cru, a vida cotidiana e os costumes ancestrais de uma recôndita aldeia espanhola da Extremadura, profundamente miserável e em estado quase selvagem. As imagens e os fatos descritos eram tão extraordinários e irreais, que acabariam por dar ao filme um cunho verdadeiramente surrealista. Foi um escândalo, desagradando ao governo (esquerdista) espanhol que o proibiu, para grande desapontamento de Buñuel, por dar uma imagem corrompida da Espanha no estrangeiro.
Considerado cineasta maldito, foi obrigado a viver da tradução de filmes. Entre 1933 e 1935 trabalhou para companhias americanas em Hollywood, mas seus projetos não se realizavam.
Em 1947, mudou-se para o México. Realizou filmes comerciais, que nada tinham a ver com os seus interesses mais profundos. Mas, em 1950, recuperou a sua autenticidade com Os esquecidos, sobre a vida violenta e dura dos meninos de rua na Cidade do México, sendo muito aplaudido pela crítica. Seguem-se, entre outros, Subida ao céu (1951); Una mujer sin amor (1951); Susana, a mulher diabólica (1951); O bruto (1952); O alucinado (1952); Robinson Crusoé (1953); Escravos do rancor (1953); Ensaio de um crime (1955); e Nazarin (1958).
Ganhou a Palma de Ouro do Festival de Cinema de Cannes com Viridiana (1961), em que apresentou um jantar de mendigos parodiando a Santa Ceia, chocando a católica Espanha, onde a obra foi proibida.
Com o nome firmado pelo público e pela crítica, realizou, entre outros, O Anjo Exterminador (1962); A Bela da Tarde (1967); e O Discreto Charme da Burguesia, que recebe em 1972 o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Dirigiu, ainda, O Fantasma da Liberdade (1974) e Esse Obscuro Objeto do Desejo (1977), considerados obras-primas do cinema.
Em 1982, publicou o livro de memórias Meu Último Suspiro.
Buñuel morreu na Cidade do México, e, como desejava, foi cremado e as suas cinzas dispersas.


No twitter


Em julho, 22.


Amorim


Charge: Amorim,
veiculada no site do autor.


Um jogo histórico!





julho 28, 2011

Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião


Foto de autoria não identificada.



Virgulino Ferreira da Silva, terceiro filho de José Ferreira da Silva e de Maria Lopes, nasceu na fazenda Ingazeira, de propriedade de seus pais, em Vila Bela, atual Serra Talhada, Pernambuco. Recebeu a alcunha de Lampião, diz a lenda que o envolve, pela modificação que fizera em um fuzil, possibilitando-o a atirar mais rápido, sendo que o cano aquecia tanto que brilhava como se fosse um lampião - uma outra versão sustenta que o apelido vem do fato de atirar bem no escuro.
Virgulino aprendeu a ler e escrever, o que era bastante incomum para a região agreste e pobre onde morava. Infante ainda, já ajudava o pai na fazenda.
Após o seu pai ter perdido a sua propriedade para o vizinho, José Saturnino, por decisão de um coronel, Virgulino e seus irmãos mais velhos - Antônio e Livino - juntaram-se ao cangaceiro Sinhô Pereira para vingar a família, sentimento aprofundado com a morte do pai, em 1922, pela polícia, em um cerco ao sítio da família. 
Afastado do cangaço Sinhô PereiraVirgulino assumiu o comando do bando, agindo em vários Estados nordestinos, refugiando-se, em 1926, no Ceará. Proposta por padre Cícero, o bando de Virgulino aceitara lutar contra a Coluna Prestes em troca de anistia e patente do Batalhão Patriótico, porém o pacto foi rompido após perseguição pela polícia.
Sua companheira, Maria Gomes de Oliveira, conhecida como Maria Bonita, juntou-se ao bando em 1930, após largar o marido. Como as demais mulheres do grupo, vestia-se como cangaceiro e participou de muitas das ações do bando. Virgulino e Maria Bonita tiveram uma filha - Expedita Ferreira, nascida em 13 de setembro de 1932.
O bando de Virgulino sofreu uma emboscada dos macacos na fazenda Angicos, situada no município de Poço Redondo, no sertão de Sergipe. Virgulino foi um dos primeiros a morrer.

Uma nova derrota


Academia Onírica




julho 25, 2011

Reclame


Em breve, encenações de peças de Ferreira Gullar


Ilustração de autoria não identificada.

DO ESTADÃO:



Com frequência homenageado como o grande poeta brasileiro vivo, Ferreira Gullar prepara-se para ver encenados dois de seus textos para teatro. "Um Rubi no Umbigo", escrito há 41 anos e montado uma única vez, em 1979, estreia dia 19 de agosto, no Rio. "O Homem Como Invenção de Si Mesmo", monólogo inédito que ele finalizou ano passado, está em fase de captação e deverá ganhar um palco paulistano nos próximos meses.
Gullar, festejado por seus 80 anos em 2010, quando recebeu o Prêmio Camões, arrisca dizer que tenha sido a última peça a levar sua assinatura. "Meu principal modo de expressão é a poesia", diz, concluindo não ter "compromisso de escrever para teatro". A declaração foi feita na última quinta-feira, dia em que esteve na Academia Brasileira de Letras para mais uma láurea: o Prêmio Machado de Assis na categoria infanto-juvenil, pelo livro "Zoologia Bizarra".

Aperte aqui e veja a matéria na íntegra.

Programe-se




Uruguai: a seleção campeã da Copa América 2011



julho 24, 2011

Paixão




As charges, de Paixão,
foram publicadas, respectivamente, no Gazeta do Povo de julho, 21, 22 e 23.







A última apresentação de Amy Winehouse


Visite


Aperte aqui e vá ao blog dos contistas Airton Sampaio, Bezerra JP,
J. L. Rocha do Nascimento e M. de Moura Filho.


Pra começo de semana


Amorim


Charge: Amorim,
veiculada hoje em seu site, o Amorim Cartoons.


Parabéns pra você


Foto de autoria não identificada.


julho 23, 2011

Amy Winehouse


Amy Winehouse pisa no palco pela última vez


Passagem: Amy Winehouse


Foto: Alessia Pierdomenico / Reuters.



Amy Jade Winehouse, filha de Mitchell Winehouse e de Janisnasceu numa área suburbana de Enfield, Londres, Inglaterra. Cresceu no subúrbio de Southgate e fez os estudos na instituição de ensino Ashmole School.
Ganhou a sua primeira guitarra eléctrica aos treze anos de idade e, por volta dos dezesseis, já cantava profissionalmente ao lado de um amigo cantor de soul, Tyler James.
Seu álbum de estréia, Frank (2003), foi indicado para o Mercury Music Prize. Em 14 de Fevereiro de 2007, ganhou um Brit Award por Melhor Artista Feminina BritânicaSeu segundo álbum, Back To Black, recebeu 6 indicações para o Grammy 2008, incluindo 4 das principais categorias (Revelação, Álbum do Ano, Gravação do Ano e Música do Ano). Back to Black também teve grande sucesso comercial, sendo um dos discos mais vendido do ano, com mais de 6 milhões de cópias no mundo. 
Alcoólatra e viciada em drogas, várias vezes tentou curar-se em clínicas de desintoxicação. 
Embora curta a carreira, Amy já estava imortalizada em estátua no Museu da Cera de Londres.
Em janeiro de 2011, retornou aos palcos para 5 shows no Brasil. Sua última aparição em palco  deu-se na noite de quarta-feira, ao lado da cantora de soul Dionne Bromfield, na The Roundhouse, uma casa de shows em Camden. Ela havia saído havia pouco tempo de um programa de reabilitação e estava sob regras severas para não beber.
Amy foi encontrada morta em sua casa, em Camden, Londres.


Corpo de Amy Winehouse é levado de sua casa por autoridades de Londres.
Foto: AFP.



Amarildo


Charge: Amarildo,
veiculada ontem em seu blog.


É hoje!


Rua Dirce Oliveira, Ininga, ao lado do muro da UFPI
Teresina - PI

Atualização às 15h13min.: Esqueça! O Raízes pegou fogo. Aperte aqui e aqui e veja matéria sobre o incêndio.

Uso indevido de obra artística


DO BLOG DOS QUADRINHOS, por Paulo Ramos:




A Confecções Guararapes, que cuida da rede de lojas Riachuelo, foi condenada a pagar indenização por uso indevido de obra artística. O valor, somado, chega a R$ 100 mil.
A sentença foi dada no último dia 14 na 3ª Vara Cível de São José do Rio Preto, cidade do interior de São Paulo. A ação havia sido movida em 2010 pelo desenhista Walmir Orlandeli.
Orlandeli é o autor do cartum usado em camisetas comercializada pela loja (imagens acima). Segundo ele defendeu na justiça, não houve nenhum pedido prévio de autorização. 
O trabalho havia sido premiado em 2005 no Salão de Humor de Paraguaçu Paulista. A arte ficou em segundo lugar na categoria cartum.




Aperte aqui e leia o post completo, lá veiculado na quinta-feira, 21.

No twitter



Ontem.

O bonde não está com nada


julho 22, 2011

5 anos da passagem de Gianfrancesco Guarnieri


Foto de autoria não identificada.

Gianfrancesco Sigfrido Benedetto Marinenghi de Guarnieri, filho do maestro Edoardo Guarnieri e da harpista Elsa Martinenghinasceu em Milão, Itália. Aportou no Brasil com dois anos de idade - seus pais fugiam do fascismo.
Com treze anos, morando no Rio de Janeiro, escrevia para o jornal da Juventude Comunista. Escreveu a primeira peça teatral, Sombra do passado, quando, ainda morando no Rio de Janeiro, estudava no Santo Antônio Maria Zacharias.
Guarnieri mudou-se, em 1954, para São Paulo. Integrou, como ator, a partir do ano seguinte, o Teatro Paulista do Estudante, grupo amador que se fundiu com o Teatro de Arena em 1956. Ali, nos elencos de Escola de Maridos, de Molière, e Dias Felizes, de Samuel  Beckettsob a direção de José Renato, em 1956; e Ratos e Homens, de John Steinbeckdirigido por Augusto Boal, em 1957, projetou-se como intérprete e ganhou espaço no grupo. Foi nesse período que ganhou seu primeiro prêmio, como ator, por seu papel na peça Está lá Fora um Inspetor, de J. B. Priestley, além de vencer um dos mais cobiçados prêmios da época, o APCA de revelação de ator no papel de George na mencionada peça Ratos e Homens
Em 1958 deu-se a sua primeira aparição no cinema em O grande momento, dirigido por Roberto Santos. No mesmo ano, Guarnieri mudou os rumos da dramaturgia brasileira com a obra Eles não usam black-tie, que explorava as relações trabalhistas a partir de uma greve de operários, valendo-lhe, entre outros, o Prêmio Governador do Estado de autor revelação e o Prêmio APCA de ator. Depois do estrondoso sucesso de Eles não usam black-tie, escreveu, entre tantas, Gimba, A semente, Ponto de partida, O Filho do Cão, Marta Saré, Castro Alves pede passagem, Arena conta Zumbi, e Arena conta Tiradentes e Um grito parado no ar, participando como ator em muitas delas
Guarnieri integrou a geração de atores que ajudou a televisão a dar os seus primeiros passos, seja no Grande Teatro Tupi ou nas primeiras novelas. Na TV, além de escrever vários episódios para casos especiais ou seriados, participou, por exemplo, das novelas O tempo e o vento (1967, na Excelsior); Meu pé de laranja lima (1970, na Tupi; e 1996, na Bandeirantes); Mulheres de areia (1973, na Tupi); Roda de fogo (1978, na Tupi); Jogo da Vida (1981, na Globo); Vereda Tropical (1984, na Globo); Cambalacho (1986, na Globo); Que rei sou eu? (1989, na Globo); Razão de Viver (1996, no SBT); Vidas cruzadas (2000, na Record); e Belíssima (2006, na Globo).
Guarnieri excursionou também pela música: compôs a clássica Upa, Neguinho, com Edu Lobo, e Castro Alves pede passagem, com Toquinho. Foi, também parceiro dos compositores Adoniran Barbosa, Carlos Lyra e Sérgio Ricardo.
Além de O grande momento (1958), Guarnieri atuou, no cinema, em O jogo da vida, baseado no livro Malagueta, Perus e Bacanaço, de João Antônio, autor do roteiro (1976, dirigido por Maurice Capovilla); Gaijin - Os caminhos da liberdade (1980, dirigido por Tizuka Yamasaki); Asa Branca - Um sonho brasileiro (1981, dirigido por Djalma Limongi Batista); Eles não usam black-tie (1981, dirigido por Leon Hirszman); A próxima vítima (1983, dirigido por  João Batista de Andrade); Beijo 2348/72 (1990, dirigido por Walter Rogério); O quatrilho, baseado na obra  homônima de José Clemente Pozenato (1995, dirigido por Fábio Barreto); e Contos de Lygia (1998, dirigido por Del Rangel).
Guarnieri casou-se, em 1958, com Cecilia Thompson, com quem teve dois filhos: Flávio e Paulo Guarnieri, ambos atores. Com sua companheira dos últimos 35 anos de sua vida, Vanya Sant’Anna, teve mais três filhos: Cláudio e Mariana Guarnieri, que também seguiriam a carreira teatral, e Fernando Henrique. O ator tinha sete netos.
Gianfrancesco Guarnieri, internado desde 2 de junho de 2006, em decorrência de insuficiência renal crônica,  morreu no Hospital Sírio-LibanêsO enterro foi realizado no Cemitério Jardim da Serra, em Mairiporã, na Grande São Paulo.



J. Bosco


Cartum: J. Bosco,
veiculado em seu blog, o Lápis de Memória, no dia 20.


É hoje!


Av. União, n.º 731 - Bairro Memorare
Teresina - PI

julho 21, 2011

Fluminense Football Club: 109 anos


Ernest Hemingway


Foto de autoria não identificada.
Ernest Hemingway, o segundo dos seis filhos de Clarence e Grace Hall Hemingway,  nascido em Oak Park, Illinois, nos Estados Unidos, foi um dos principais representantes do ciclo literário norte-americano iniciado nos anos 20, o da geração perdida.
Hemingway licenciou-se na primavera de 1917 e, contrariando as expectativas de seus pais, decidido a não frequentar uma universidade,  iniciou-se como repórter no Kansas City Star, graças ao seu tio Tyler, amigo próximo do chefe de redação do jornal, e lá adquiriu o estilo de escrita que mais tarde viria a influenciar sua ficção.
Foi combatente na Primeira Guerra Mundial - na Itália, apaixonou-se pela enfermeira Agnes Von Kurowsky, sua inspiração na criação da heroína de Adeus às armas (1929) –; ativista na Guerra Civil Espanhola, e cuja experiência resultou em Por quem os sinos dobram (1940). Viajou pela Europa no período entreguerras, conhecendo a vida artística do velho continente, em plena efervescência da década de 20. Viveu em Cuba, onde produziu O velho e o mar (1952), a sua obra mais festejada.
Era um apaixonado por safáris.
Recebeu, em 1950, o Prêmio Pulitzer e, em 1954, ganhou o Nobel de Literatura
Em Ketchum, Idaho, matou-se com um tiro de um de seus fuzis de caça.


julho 16, 2011

Novo livro de Nani


Um exemplo cubano


Não é fácil se contrapor a qualquer ditadura. Em Cuba não é diferente: a repressão corre solta. Mas, vez por outra, obras imperialistas furam o bloqueio cubano, e até chegam à grande rede. Um exemplo vem de contos de Eduardo del Lhano, adaptados para curtas-metragens de aproximadamente 15 minutos, com atuação do ator cubano Luís Alberto García.
Abaixo, um desses curtas. É uma sátira à atuação da polícia secreta cubana. Vivendo situação surrealista, é impagável a cena em que, depois de instalados microfones na casa de Nicanor, os agentes pedem-lhe que diga ao algo subversivo, para aquecer, e ele diz: Eu adoraria ter uma antena parabólica. Veja:
Nem sempre a arte muda a realidade, como ocorreu com o curta-metragem InSustentável, realizado por alunos do Ciep Mario Tamborindeguy . Mas é possível denunciá-la, de preferência, ridicularizando-a.

Programe-se




Centenário de nascimento de Ginger Rogers


Foto de autoria não identificada.

Ginger Rogers (Virginia Katherine McMath), nascida em Independence, Missouri, foi uma premiada atriz, dançarina e cantora do norte-americana. O nome Ginger surgiu, quando ainda menina, Helen, a sua prima mais nova, não conseguia dizer Virginia e então dizia Ginja. Rogers era o último nome de seu padrasto, com quem, aos 10 anos, aparecia em festas e shows de caridade locais. 
Como prêmio por ter vencido o  Campeonato Charleston no Estado do Texas, Ginger, então com 14 anos, apresentou-se, com dois dançarinos, durante um mês, em quatro cidades daquele Estado, no Circuito Interestadual de Teatro. As apresentações continuaram além das quatro semanas quando Junior Orpheum enviou o trio em uma extensa turnê por todo o oeste dos Estados Unidos.
Sua estreia em musical da Broadway deu-se no natal de 1929, em temporada de menos de 20 semanas, mas Ginger foi aclamada como uma promissora artista completa. 
Estreou, aos 19 anos, em Hollywood no curta-metragem A day of a man of affairs, de Basil SmithFoi a vencedora, como melhor atriz, do Oscar em 1941, por sua atuação em Kitty Foyle, de Sam Wood. Fez quase 100 filmes entre musicais, comédias e dramas. 
Conheceu Fred Astaire na década de 1930 e com ele fez dez filmes musicais, tornando-se uma das suas mais célebres parceiras.
A partir de 1954 dedicou-se principalmente à TV e ao teatro em comédias musicais (Hello Dolly!; Babes In Arms; e Mame, entre outras).
Casou-se cinco vezes - com Jack Pepper (de 29.mar.1929 a 11.jul.1931); Lew Ayres (de 13.nov.1934 a 13.mar.1941), Jack Briggs (16.jan.1943 a 7.set.1949), Jacques Bergerac (7.fev.1953 a 7.jul.1957) e William Marshall (16.mar.1961 a 1969). Todos os casamentos terminaram em divórcios. Nunca teve filhos.
Já sem atuar, escreveu, em 1984, Ginger, My Story.
Ginger Rogers morreu no Rancho  Mirage, em conseqüência de insuficiência cardíaca congestiva, e foi enterrada no Oakwood Memorial Park, em Chatsworth, Califórnia. 


julho 14, 2011

Beleza!



O curta-metragem acima, realizado na Oficina Cinema Para Todos por Bruna Garcia, Cleyton Paz, Jessica Alves, Kelly Patrícia, Sara Leal e Thayana Cordeiro, alunos do Ciep Mario Tamborindeguy, depois de parar no CQC, resolveu um problema existente há mais de 10 anos em Irajá: o lixo, que se concentrava na Rua Pedro Borges de Freitas, onde a escola é localizada, foi recolhido e no local um jardim começa a ser construído.

Fonte: Coluna do Ancelmo Gois, por Aydano André Motta.