CADÊ?

dezembro 26, 2012

Contozinho de Natal II*


Um casal saíra de um restaurante. O homem cambava. Bêbado, imaginou. Então, Jesus Cristo, com uma arma de brinquedo, a única para os três filhos, disse: É um assalto. A mulher, a infeliz mulher, delegada, sacou de uma 465 e deu-lhe três tiros nas fuças.


* Texto publicado hoje no Confraria Tarântula.

junho 11, 2012

Sexo e rock and roll



Airton Sampaio e este blogueiro faremos, amanhã, no Clube dos Diários, sessão de autógrafo de Dei pra mal dizer: contos eróticos, como parte do evento Namorados e Solteiros, da banda Radiofônicos.


maio 30, 2012

Programe-se

video

Entrevista deste blogueiro a Henrique Douglas, do programa Interferência, da TV Antares, a respeito do lançamento do livro Dei pra mal dizer: contos eróticos, às 20h00min. da próxima sexta-feira, na ADUFPI.

abril 03, 2012

Em maio


Livro de contos de Airton Sampaio, J. L. Rocha do Nascimento e M. de Moura Fiho.
Projeto gráfico: Amaral. Prefácio: Rosália Maria Carvalho Mourão.


Programe-se


LOCAL: CDL - OEIRAS - PI
 



março 28, 2012

Passagem: Millôr Fernandes


Foto: Sérgio Moraes / Agência O Globo.


Leia mais sobre o artista apertando aqui.

Um Editorial e tanto





Quem senta no próprio rabo e se põe a cortar o dos outros corre o risco de se tornar anuro na primeira vacilada. Esse aforismo construído a martelo ilustra bem a situação do senador Demóstenes Torres (DEM-GO), que passou anos na Câmara Alta interpretando o papel de Catão, o Censor, e, tal qual o político romano, defendendo rígidos valores éticos e acusando supostos ou comprovados transgressores da lei e dos bons costumes. De repente, fica-se sabendo de suas relações muito próximas com um notório contraventor, pivô do primeiro grande escândalo do governo Lula, o bicheiro Carlinhos Cachoeira, amigo íntimo e parceiro constante, a julgar pelas mais de 300 ligações telefônicas gravadas entre os dois pela Polícia Federal. Demóstenes viu-se forçado, ontem à tarde, a renunciar à liderança do DEM no Senado e encara a possibilidade de ser expulso do partido, conforme admitiu o presidente da legenda, o senador Agripino Maia (RN), caso o procurador-geral da União decida propor ao STF, com base em "argumentos sólidos", o indiciamento do senador goiano. E cabe, aliás, perguntar: por que ainda não propôs?
O caso Demóstenes é mais um que se inscreve na galeria dos recentes atentados à ética na vida pública. Independentemente de pronunciamento da Justiça sobre o episódio, o senador democrata já está em débito com as práticas saudáveis da política republicana pelo simples fato de ter, até o momento, resistido à obrigação que sua condição de homem público lhe impõe de prestar amplo esclarecimento sobre as acusações extremamente graves que lhe têm sido feitas, como a de ter pedido ou aceitado dinheiro emprestado do bicheiro Cachoeira, preso em decorrência da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal.

Aperte aqui e leia o editorial Diferentes, porém iguais na íntegra.



Um pequeno exemplo da ditadura cubana


Nani


Charge de Nani,
veiculado em seu site, o Nani Humor.


março 27, 2012

Billy Wilder



Foto de autoria não identificada.



Billy Wilder (Samuel Wilder), filho de Max Wilder e Eugenia Dittler, ambos judeus, nasceu em Sucha, na Galícia, na atual Polônia - sua mãe e avós, durante a II Guerra Mundial, morreram em Auschwitz.
Abandonou, quando jovem, os estudos de Direito assim que começou a trabalhar como repórter num jornal em Viena. Mais tarde, com a experiência acumulada, foi trabalhar em um grande tablóide em Berlim. Frequentava, nessa época, ambientes teatrais, o que o levou a colaborar como roteirista nos filmes mudos alemães.
Depois da ascensão de Hitler, em 1933, emigrou para França, onde dirigiu o seu primeiro filme, Curvas Perigosas, junto com Alexander Esway
Para fugir da guerra, mudou-se para os Estados Unidos, e mesmo sem dominar o idioma, ingressou em Hollywood com a ajuda do ator Peter Lorre, com quem dividia um apartamento. Em 1940, adotou a nacionalidade americana.
Em parceria com Charles Brackett, escreveu clássicos como Ninotchka (1939) e Bola de fogo (1941). A partir de 1942, a dupla começou a fazer filmes, com Brackett produzindo e Wilder na direção. São dessa época clássicos como Pacto de Sangue (1944), Cinco covas no Egito (1943), Farrapo humano (1945) e Crepúsculo dos deuses (1950), encerrando com este filme a parceria.  
Outros clássicos de sua filmografia: A montanha dos sete abutres (1951), O pecado mora ao lado (1955), Testemunha de acusação (1957), Quanto mais quente melhor (1959) e Se meu apartamento falasse (1960).
É de 1981 o seu último filme: Amigos, amigos, negócios à parte.
Foi indicado ao Oscar 21 vezes, levando para casa 6 estatuetas, sendo duas delas de melhor diretor.
Billy Wilder morreu de pneumonia, aos 95 anos de idade, após enfrentar problemas de saúde, incluindo câncer, em Beverly Hills, Los Angeles.

janeiro 18, 2012

Centenário de Evandro Lins e Silva


Foto de autoria não identificada.

Evandro Lins e Silva, nascido em Parnaíba, Estado do Piauí , é filho do Dr. Raul Lins e Silva e de D. Maria do Carmo Cavalcanti Lins e Silva.
Bacharelou-se em 1932, pela antiga Universidade do Rio de Janeiro, na Faculdade de Direito, especializando-se em matéria penal, militando durante muitos anos perante quase todos os tribunais do país.
Exerceu o Magistério naquela Faculdade, lecionando as cadeiras de História do Direito Penal e de Ciência Penitenciária, no curso de Doutorado; chefiou a Casa Civil da Presidência da República (1963); foi Ministro das Relações Exteriores (1963); chefiou Delegações do Brasil à coroação do Papa Paulo VI e à posse do Presidente Fernando Belaunde Terri, na República do Peru.
Foi nomeado Procurador-Geral da República, exercendo o cargo de 14 de setembro de 1961 a 23 de janeiro de 1963, quando reorganizou os seus serviços e reestruturou o Ministério Público do Distrito Federal.
Pelo decreto de 14 de agosto de 1963, foi nomeado Ministro do Supremo Tribunal Federal pelo Presidente da República João Goulart em vaga decorrente do falecimento do Ministro Ary Azevedo Franco.
Foi aposentado em 16 de janeiro de 1969, retornando à advocacia.
Faleceu no Rio de Janeiro.


janeiro 08, 2012

"Fiquem de tocaia", não é, Kruel?






Dia Nacional da Fotografia


Foto de Patrícia Basquiat,
veiculada em seu blog, o Caixa Fotográfica, em 2011, setembro,  18.


Stephen Hawking




Fonte: Olhar Digital.

Pra começo de semana

Parabéns pra você


Foto de autoria não identificada.


Amorim


Charge de Amorim,
veiculado em seu site, o Amorim Cartoons.